Arrendar bem, comprar bem

Par Hélène Baratte le 03/10/2011 | Theme : Venda/Compra

Voltar à lista

De acordo com a Fnaim, os apartamentos antigos perderam impacto no primeiro tremeste, em comparação ao trimestre anterior : uma média de perda de 0,3% a nível nacional e de 2% apenas em Ile de France. E com o aumento dos juros, « é realmente o momento certo para realizar a compra de um imóvel? », é a pergunta de SeLoger Conseils, ou ainda, dos jornais destinados ao mercado imobiliário. Se este não é o momento propício à compra de uma residência principal, devem os compradores de primeira viagem permanecer inquilinos? 

Por conta do endurecimento das condições de concessão de crédito e da estabilização dos preços dos imóveis, os candidatos à acessão à propriedade, neste período pré-eleitoral favorável às expectativas, hesitam em dar o primeiro passo.

Comprar bem

-Não se deve comprar por um preço muito elevado : deve-se, então, comprar sua residência principal ao melhor preço possível e financiá-la a juros mais baixos. Para tal, deve-se negociar o preço de compra e o plano de financiamento.
-Não se deve comprar um imóvel logo antes de uma derrapagem dos preços imobiliários residenciais. 
-O imóvel deve ser valorizado em torno de 7% para que se possa rentabilizar os direitos de registo de imóveis antigos (no caso de um imóvel novo, paga-se a IVA de 19,6% incluída no preço de compra), os quais giram em torno de 7% do preço de compra : assim, na compra de um imóvel antigo de um valor de 250.000 Euros, deve-se desembolsar 17.500 Euros em direitos de registo.
-Deve-se negociar as penalizações por reembolso antecipado, pois enquanto os compradores contraem empréstimos visando finalizar a compra de sua residência principal num período de cerca de 15 à 20 anos, por exemplo, a maioria dos proprietários muda de residência a cada 7 anos. Durante a primeira terça parte do reembolso do empréstimo, o comprador reembolsa essencialmente os juros. Após 7 anos, os compradores devem pagar ao estabelecimento bancário a quase totalidade do capital. Para além disso, o vendedor deve pagar ao estabelecimento bancário as penalizações por reembolso antecipado, fixadas à altura de seis meses de juros a 3% do capital restante devido, mas em caso de mobilidade profissional ou de força maior (divórcio, morte), as penalizações por reembolso antecipado não são devidas.
-Não se deve esquecer que é necessário liquidar as despesas de garantia : privilégio de mutuante ou hipoteca.
-Deve-se levar em consideração os impostos prediais e os encargos que incumbem ao proprietário.
-É necessário considerar os custos de corretagem que devem ser pagos quando se recorre a um corretor.

Se os preços permanecerem estáveis, ou mesmo em caso de uma leve queda, a compra a longo prazo (10 anos) é mais lucrativa do que o arrendamento, pois as rendas constituem um dinheiro que é « jogado pela janela ». Contudo, não devemos nos precipitar.

Arrendar bem

Situação :                             

O arrendamento permite residir num imóvel situado num sector onde os preços do mercado imobiliário são muito elevados, não permitindo a compra. Por exemplo, dispondo-se de meios idênticos, é preferível arrendar em Paris, pois a compra, embora possível, é realizada, na maioria das vezes, nos subúrbios vizinhos, mais ou menos distantes do centro da capital. Em todos os casos, o arrendamento, incluindo os encargos, não deve ultrapassar 1/3 do rendimento do(s) inquilino(s).

Mobilidade:

A realização de uma transacção imobiliária de compra e venda pode levar diversos meses. De acordo com a Fnaim : 
- 45% das transacções a nível nacional são realizadas em menos de três meses,
- 80% são concluídas em menos de seis meses.

Disponibilização à venda, assinatura do contrato-promessa: levando em consideração a assinatura do acto de venda diante do notário, os prazos de transacção são majorados em cerca de três meses. Enquanto isso, o arrendamento e a disponibilização de um imóvel para arrendamento não leva meses, mas semanas, permitindo ao inquilino mudar-se rapidamente em caso de mutação profissional (ou de mudança na situação familiar).

Publicité
Crédit Immobilier

Avez-vous pensé à votre Crédit ? ImmoStreet.com vous propose de faire une simulation en ligne gratuite.
Faire une simulation ›